Estudantes da Universidade Estadual Vale do Acaraú realizaram hoje pela manhã um grande ato em defesa do PIBID

Um dos problemas enfrentados pela a maioria dos cursos de licenciatura é a falta de integração entre a universidade e as escolas de ensino básico, cujo distanciamento entre estas instituições de ensino se torna mais evidente quando os acadêmicos buscam as escolas para fins de estágios ou em intervenções pedagógicas como o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação a Docência (PIBID). Vivenciar o contexto escolar permite atrelar a formação teórica adquirida na universidade e a realidade escolar da educação básica que o licenciando, futuro professor encontrará no exercício de suas atividades profissionais.
Dentro de uma política de melhoria da educação básica, o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação a Docência (PIBID), que constitui uma parceria entre o governo federal, a universidade e a escola pública, tendo como alguns de seus objetivos, segundo a Fundação CAPES, incentivar a formação de docentes em nível superior para a educação básica além de contribuir para a valorização do magistério. O PIBID também propor-se a elevação da qualidade das ações acadêmicas voltadas à formação inicial de professores nos cursos de licenciatura das instituições públicas de educação superior, introduzindo o licenciando no espaço escolar, para que ele possa compreender seu cotidiano e aprender a lidar com as situações de dentro da sala de aula e situações externas, desenvolvendo projetos de caráter inovador (NEITZEL et al, 2013).
O governo federal vem com uma proposta de por um fim no PIBID, e propõe um novo programa chamado de "Residencia pedagógica", que para nossos professores e estudantes de licenciatura representa um retrocesso na educação e também na formação inicial de professores, pois o PIBID tem grandes contribuições na formação inicial e a nova proposta do governo ira contribuir apenas no final da graduação!
#ficaPIBID
#SomosTodosPIBID
Por: Ronaldo Leon

As mais lidas da semana