Acusados pela morte da travesti Dandara vão a Júri nesta quinta.


Seis homens estão presos pelo envolvimento no crime, um deles recorreu e não vai ao julgamento. Os outros cinco serão julgados por homicídio doloso triplamente qualificado. 

Imagem: Aquivo pessoal

       Serão julgados nesta quinta-feira,5, os cinco acusados pela morte da travesti Dandara dos Santos, que foi brutalmente assassinada a tiros, depois de levar socos, pedradas, chutes na cabeça e golpes de pau, em fevereiro do ano passado no bairro Bom Jardim, na capital. Ao todo são 12 o número de envolvidos, sendo quatro menores de idade, cujo cumprem medidas socioeducativas e dois estão foragidos. Um dos Júlio César Braga da Costa,  recorreu na Justiça e não vai a júri por ter alegado não haver elementos de prova suficientes que o submeta ao julgamento. 

        Os demais acusados presos são Francisco José Monteiro de Oliveira Junior, conhecido como Chupa Cabra; Jean Victor Silva Oliveira; Rafael Alves da Silva Paiva, com apelidos de Fael ou Buiu; Isaias da Silva Camurça, de apelido Zazá; e Francisco Gabriel Campos dos Reis, vulgo Didi ou Gígia.

      O julgamento acontece mais de um ano após o crime. Dandara, então com 42 anos, foi morta no dia 15 de fevereiro de 2017, no Bairro Bom Jardim. Na época, um vídeo circulou nas redes sociais mostrando a crueldade do crime.

Por Lucas Lima 

As mais lidas da semana