SIGA NOSSOS CANAIS

Vereador e miliciano estariam envolvidos em assassinato de Marielle


Uma testemunha afirmou em depoimento à Polícia que um vereador e um miliciano estariam envolvidos nos assassinatos da vereadora do Psol, Marielle Franco, e de seu motorista, Anderson Gomes, mortos no dia 14 de março.

As informações são do jornal O Globo e foram divulgadas na noite desta terça, 8. A testemunha, que está ameaçada por milícia da Zona Oeste do Rio de Janeiro, teve a identidade preservada.

O POVO Online
Brasil
VERSÃO DE TESTEMUNHA
Vereador e miliciano estariam envolvidos em assassinato de Marielle
08/05/2018 | 22:07
Marielle Franco foi assassinada no Rio, em março (Arquivo/Guilherme Cunha/Alerj)
Marielle Franco foi assassinada no Rio, em março (Arquivo/Guilherme Cunha/Alerj)
1937

 
Uma testemunha afirmou em depoimento à Polícia que um vereador e um miliciano estariam envolvidos nos assassinatos da vereadora do Psol, Marielle Franco, e de seu motorista, Anderson Gomes, mortos no dia 14 de março.

As informações são do jornal O Globo e foram divulgadas na noite desta terça, 8. A testemunha, que está ameaçada por milícia da Zona Oeste do Rio de Janeiro, teve a identidade preservada.
Sobre o assunto
Principal linha de investigação para caso Marielle Franco envolve milícias, diz Jungmann
Manifestações em 13 estados marcam um mês da morte de Marielle e Anderson Gomes
Anistia Internacional exige respostas em 'caso Marielle'
Equipe de Marielle lança vídeo para relembrar um mês do assassinato e convocar atos
Digitais de suposto assassino de Marielle são encontradas em munição

Foi informado que o depoente relatou que o ex-policial militar Orlando Oliveira de Araújo, atualmente preso em Bangu 9 sob acusações de chefiar uma milícia, e o vereador Marcello Siciliano (PHS), teriam participação no crime.

A motivação do assassinato teria sido os prejuízos causados pelo combate ao avanço de grupo paramilitares em comunidades de Jacarepaguá, causa defendida por Marielle. São mencionados nomes de outros integrantes do bando, que teriam participação na execução.
Redação O POVO Online