SIGA NOSSOS CANAIS

Zona Norte: Ministério da Agricultura aponta foco de peste suína em Forquilha


A Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) recebeu informações do Brasil sobre a descoberta de um foco de peste suína clássica em Forquilha, na região Norte do Ceará. De acordo com o Ministério da Agricultura, o surto foi detectado em uma propriedade de criação familiar, onde foi constatado que a cultura era para consumo próprio.

O local tinha 130 suínos. Desses, 112 morreram com a peste, 3 já foram sacrificados e outros 15 serão sacrificados nos próximos dias. Há outras duas propriedades com suspeita.

Situação

O Ceará não está na zona livre de febre suína clássica do País, que inclui 17 Estados, e o surto está a mais de 500 quilômetros dos limites dessa área, informou o Ministério da Agricultura à OIE. Segundo a Associação Brasileira de Proteína animal (ABPA) e o Ministério, também não há fluxo comercial de produtos suínos partindo do Ceará com destino às regiões Sudeste, Centro-Oeste e Sul do Brasil.

Risco

A ABPA esclarece, ainda, “que a peste suína clássica é uma doença notoriamente menos grave que a peste suína africana, que tem impactado os polos de produção da Ásia e da Europa. É uma enfermidade menos agressiva, com menor capacidade de difusão e erradicação mais eficiente. E não há risco ao consumidor e à saúde humana”, lembra a nota.

Foco

“As investigações continuam na zona de contenção, bem como na zona de vigilância estabelecida em torno do surto e nas propriedades com as quais já foi estabelecida uma ligação”, explicou o Brasil à OIE. “O foco está a 3,5 mil quilômetros dos principais polos de produção e de exportação de carne suína do Brasil. O Ceará [que não está na zona livre] não está entre os maiores produtores de carne suína do País e não há fluxo de exportação do produto partindo do Estado”, reforçou a ABPA.