SIGA NOSSOS CANAIS

Ferroviário bate Ceará em jogo morno e fica com o título da Taça dos Campeões


Mais um título pra conta. O Ferrão conquistou o seu terceiro título em menos de dois anos ao vencer o Ceará por 1 a 0 e ficar com a Taça dos Campeões, na noite deste domingo, 20, no Castelão. Com um estádio esvaziado e uma partida fraca tecnicamente, o Ferroviário marcou o único gol do jogo com o zagueiro Da Silva.

O título da Taça dos Campeões se junta às conquistas da Série D e da Taça Fares Lopes na sala de troféus do Coral. Já o Ceará amargou a segunda derrota consecutiva na decisão do torneio. Em 2018, o Vovô perdeu para o Floresta.

Apesar de ter título em jogo, o técnico Lisca utilizou a partida para fazer testes. Ainda em ritmo de pré-temporada, o treinador levou para o confronto um time completamente diferente do que goleou o Sampaio Corrêa por 5 a 0, na Copa do Nordeste, recheada de peças novas e garotos das categorias de base.

O torcedor do Ceará pôde assistir às estreias do zagueiro Charles, o meia Fernando Sobral e os atacantes Willie e João Paulo, reforços para a temporada 2019. Entre os novos contratados, o centroavante Matheus Matias e o meia Chico também estiveram em campo. 

Lisca testou ainda quatro jogadores da oriundos da base: o lateral-direito Germano e os atacantes Luís David, Tiago Cunha, Jorge Eduardo e Rick, este que já havia estreado com destaque no profissional contra o Sampaio.

O Ceará sofreu com a falta de entrosamento e teve dificuldade para furar o bloqueio do Ferrão, que atuava no contra-ataque. Mesmo com maior posse de bola, o Alvinegro criou apenas uma chance clara de gol no 1º tempo, quando Pedro Ken recebeu dentro da área passe de Willie e finalizou para a defesa de Gleibson.

Com pouca inspiração ofensiva, o 1º tempo se desenrolava para um empate sem gols. O Ferroviário não havia dado nenhuma finalização na direção do gol até o escanteio cobrado por Enercino encontrar o cabeceio certeiro de Da Silva para o fundo das redes.

O 2º tempo foi uma cópia da etapa inicial. O Vovô, que encarava a partida sem grandes interesses, sofreu cinco alterações (número permitido na Taça dos Campeões) e recheou o time com jogadores da base. O Ferrão seguiu na mesma estratégia e não teve dificuldades para segurar a vitória magra. Nos acréscimos, João Lucas teve uma chance clara, mas Gleibson salvou.

Nos testes do professor Lisca, o zagueiro Charles foi quem mais se destacou entre os novos contratados. Fernando Sobral e Chico fizeram uma partida completamente apagada. Matheus Matias e Willie também não foram tão bem, mas tiveram alguns lances relevantes, como uma bola na trave e um passe decisivo. João Paulo, que entrou no 2º tempo, parecia que iria mudar o panorama do confronto, mas depois seguiu o ritmo abaixo do restante da equipe.