SIGA NOSSOS CANAIS

Cidade com mais chuvas no Ceará em 2019, Granja já sofre com alagamentos

A cidade de Granja sofreu estragos na última quarta-feira (6), após o registro de 108 mm de chuva, o suficiente para muitos alagamentos.

A chuva de 108 milímetros na última quarta-feira (6) causou destruição e deixou parte da cidade de Granja, no interior do Ceará, alagada. Apesar do ano de 2019 ter começado há pouco, a cidade já detém o posto de município mais chuvoso do Ceará.

Para os agricultores que dependem das chuvas para incrementar a renda da família, é uma boa notícia. Mirian Marques, moradora da região, comenta os benefícios da chuva. “Muita chuva é bom, só é ruim porque alaga, mas o inverno é ótimo, é de onde vem a agricultura”.

Por outro lado, existem moradores que todo ano sofrem com as inundações. A dona de casa Maria da Conceição teve a casa invadida pelas águas durante a chuva. “É uma situação precária. A casa entrou água é até a cozinha, só não entrou mais porque a chuva parou. Todo ano é essa situação”.

Granja está situada no Vale do Coreaú e é cortada por riachos e lagoas. Além disso, várias residências foram construídas em áreas de risco, o que agrava ainda mais a situação durante o inverno.

Lêda Moreira mora em uma dessas áreas e chega a ficar ilhada quando a chuva é mais forte. Ela informa que até canoa é utilizada por quem precisa ir para outro lugar. “É muito difícil, porque para a gente atravessar tem que pegar uma canoa para ir até a frente. A gente fica ilhado”.

Os transtornos ocorreram em diversos bairros da cidade. Raimunda Oliveira possui um mercantil no bairro São Pedro. A rua do estabelecimento ficou totalmente alagada, e os clientes desapareceram. “Uma buraqueira dessa quando chove é um riacho total, tá com três anos que coloquei meu comércio eu já fui atrás de prefeitura, vereador. É só promessa e a situação é só piorar, minha filha nem pra escola foi”.

A Defesa Civil do município informou que ainda está fazendo levantamento junto à Secretaria de Assistência Social para saber quantas famílias foram afetadas. O coordenador do órgão, Francisco Aquino, explica que todas as áreas de risco estão sendo monitoradas e lembra que ainda existem famílias que são retiradas desses locais, mas acabam voltando quando as águas baixam.

“O risco maior que nós temos é a área ribeirinha do Rio Coreaú, se formos contemplados com mais casas. Se as pessoas que moram em área de risco receberem suas casas, essas áreas vão ser interditadas”.

Outro ponto que preocupa em Granja é a barragem Lima Brandão que, quando transborda, deixa boa parte da cidade inundada. Apesar de o açude estar sangrando, ainda não há riscos de transbordar.

Em nota, a Prefeitura informou que realiza a urbanização, drenagem, construção de bueiros, passagens molhadas e outras medidas emergenciais, como a recuperação de pontes e estradas que foram danificadas pela chuva.

Ainda de acordo com a nota, a prefeitura não irá realizar o tradicional carnaval este ano, devido às circunstâncias atuais que exigem prudência nos gastos públicos, para que se priorize a realização e ações preventivas para minimizar situações de risco.

(Tribuna do Ceará)
Foto Netcina