SIGA NOSSOS CANAIS

Cheia do rio Acaraú mantém suspensão de aulas e moradores de um distrito estão ilhados em Santana do Acaraú no Ceará


A suspensão das aulas entra na segunda semana consecutiva, moradores do distrito de Parapui estão ilhados e são transportados por canoa sem equipamentos de segurança fluvial, defesa civil abriga famílias em uma escola da cidade

A retomada das aulas estava prevista para esta segunda-feira (8). A cheia do Acaraú fez com que a prefeitura adiasse o retorno das aulas para o próximo dia 15 de abril.  

As aulas de todas as escolas municipais de Santana do Acaraú, na região noroeste do Ceará, continuam suspensas até 15 de abril, elas deveriam ser retomadas na manhã desta segunda-feira (8). Segundo comunicado oficial da prefeitura publicado em redes sociais o cancelamento das aulas ocorreu após a cheia do Rio Acaraú, e em todas as regiões do município, há distrito com mais de 3 mil habitantes que está ilhado, o Acaraú corta a cidade e o município em sua extensão.

Famílias desabrigadas - A família de Maria Ricardina de Brito e Antônio Lúcio do Nascimento e é uma das três, que estão alojadas em salas de aulas do colégio municipal João Cordeiro no centro da cidade, segundo a dona de casa tem vontade de voltar pra casa, porém a água invadiu tudo e ela teme que o rio volte a encher, ela e o marido e três filhos não tem para onde ir, “na nossa casa não tem fossa e a sujeira veio toda junto com a água, não tem quem aguente oi mau cheiro”, disse a dona de casa que espera um aluguel social da prefeitura.

Ricardina de Brito e o esposo Antônio Lucio e uma das crianças do casal estão desabrigados
Segundo Arakém Vasconcelos, coordenador da Defesa Civil do municipio, o nível do Rio Acaraú baixou, mas a preocupação ainda existe, já que o volume do manancial está alto. Caso chova novamente e a água suba, alguns bairros serão prejudicados. “O nível diminuiu, mas ainda está um pouco alto. Toda essa água provém desde a nascente do Rio Acaraú e de outros açudes que sangraram e suas águas caem para dentro do rio”, disse. “Caso chova, seria a própria Rua José Caubi Machado (antiga rua Nova), que tem famílias desalojadas, os bairros de São Miguel Arcanjo e Ilha Amarela”. Três famílias continuam alojadas numa escola municipal de Santana.

No distrito de Parapuí, na zona rural, os moradores em tempos de cheias do Acaraú, passam de um lado para o outro de canoa. Segundo a Defesa Civil, a passagem molhada que tem 300 metros está coberta pela água. Os moradores reclamam desde a falta de médicos a professores, até os perigos de ser transportado em uma canoa sem nenhum equipamento de segurança, “agente paga um carro a R$ 60 reais para levar pro hospital, por que os médicos não vem, os professores também não estão vindo”, reclama a dona de casa maria Avelina Dias. São transportadas cinco pessoas por viagem, e em alguns momentos as motocicletas também são transportadas na canoa. “A defesa civil do estado deu um aval na canoa já existente, mas com algumas ressalvas, que seja feito a aquisição de boias e de remos compatíveis para fazer a travessias da população com mais segurança”, disse Arakém em entrevista ao Jornal CE TV 1ª Edição.

Alargamento do sangradouro do Açude Pilões

Após a cheia do Rio Acaraú, e um possível problema na parede do Açude Pilões em virtude da erosão na parede do reservatório,  a Defesa Civil do Estado orientou, a prefeitura a realizar o alargamento do sangradouro e recomendou a compra de sacos para reforçar a parede da barragem, segundo Arakem Vasconcelos, o alargamento está sendo feito, mas a compra das sacas ainda está pendente. “A Defesa Civil do Estado orientou que fizessem o alargamento do sangradouro para facilitar a vazão e recomendou também a aquisição de cinco mil sacos para encher de material para dar reforço na parede. De fato, o alargamento do sangradouro já está em curso, mas na questão dos sacos nós tentamos entrar em contato com os responsáveis do município de Morrinhos, mas não obtemos respostas”, afirmou o coordenador.

Via: Manoelzinho Canafistula