SIGA NOSSOS CANAIS

Justiça condena pai por abandono afetivo: " amar é possibilidade, cuidar é obrigação civil"


O TJ/DF manteve condenação fixada em R$ 50 mil a um pai por abandonar afetivamente sua filha. O colegiado acompanhou voto do ministro Diaulas Costa Ribeiro, relator designado para o acórdão, tendo ficado vencida a relatora Nídia Corrêa Lima.

Com a decisão, o genitor terá de pagar indenização pelo tempo que se manteve ausente física, emocional e financeiramente da vida da descendente.

Informações do Escritório de Advocacia Zenilson Coelho.

Carlos Jardel