SIGA NOSSOS CANAIS

Parente afirma que jovem assassinada em Sobral foi atraída para o local do crime


Oito pessoas já foram capturadas por suspeita de participar da morte da jovem

Uma familiar de Maria Elailane do Nascimento, 19 anos, espancada e morta em Sobral, disse ao Sistema Verdes Mares na manhã desta quinta-feira (16) que a jovem foi atraída por um homem para o local do crime. Segundo relatos da parente, um homem ainda não identificado pediu para que um mototaxista fosse buscar Elailane. Esse homem disse ter algo para entregar à vítima. 

“O que eu tomei conhecimento é que um mototáxi foi buscar ela. Um senhor lá dos Terrenos Novas mandou buscar. Esse senhor dos Terrenos Novos mandou ela buscar uma comida, umas coisas, pois ele ajudava uma amiga dela. E mandou ela pegar e ela não queria ir, pois se sentia muito mal indo para aquele lugar”, disse. 

Elailane foi espancada no meio da rua por pelo menos cinco mulheres, apedrejada e morta com golpes de faca na última terça (14). O corpo dela foi encontrado dentro de um imóvel abandonado no bairro Terrenos Novos, em Sobral, para onde ela foi levada depois do espancamento.

Oito pessoas foram capturadas por suspeita de participar do crime. Entre os detidos, cinco são mulheres e três são homens, sendo quatro adultos e os outros quatro adolescentes, segundo informações da Secretaria da Segurança do Ceará.

A parente afirmou também que Elailane tinha uma amizade com uma mulher que se envolvia em confusões no bairro. Ela também diz que a vítima não conhecia nenhum dos agressores. 

“Ela não dizia nada com ninguém. Foi só crueldade. Só maldade. E nem foi por ela. Foi por causa dessa amiga. Essa amiga dela, é muito problemática. Ela arruma problema com tudo e com todos. Amiga dela era metida nesta facção. Ela não devia nada a ninguém. Ela não conhecia ninguém. Essas pessoas que mataram ela, ela não conhecia ninguém”.

O titular do Núcleo de Homicídios e Proteção à Pessoa (NHPP) de Sobral, delegado Paulo Castro, disse que a mulher passava por uma rua do bairro, quando foi identificada por algumas mulheres como membro de uma facção criminosa rival. Logo em seguida, o mesmo grupo passou a agredir a vítima com socos, chutes, puxões de cabelos e palavras de baixo calão. 

A mulher foi arrastada pelos cabelos até uma casa abandonada, onde ela sofreu mais agressões. Dentro da residência, pedaços de madeira e pedra foram usados para machucar Maria Elailane. Toda a ação foi filmada, por uma pessoa que observa o crime ser cometido. Um homem também assistiu todas as agressões, dentro e fora do imóvel, contra a vítima. 

O delegado informou que as imagens contribuíram para a identificação das mulheres que foram presas na última quarta (15) e dos demais suspeitos. A investigação segue a cargo do NHPP de Sobral. 
Via Diário do Nordeste.