SIGA NOSSOS CANAIS

Nutricionista dá dicas de como driblar a fome noturna


Nutricionista Gabriella Frutuoso relaciona os alimentos ideais para a última refeição do dia. A especialista elenca ainda os itens que devem ser evitados por quem deseja emagrecer, mas sabota a dieta com "assaltos à geladeira" antes de dormir
fome
 fome
 
Segunda-feira retomo a dieta para valer! Essa é uma das frases mais citadas por quem vive uma luta constante contra a balança. O fato é que manter alimentação equilibrada e a distância das guloseimas é uma tarefa difícil. Por isso, a nutricionista Gabriella Frutuoso diz ser comum, nesse processo de reeducação alimentar, algumas pessoas "assaltarem" a geladeira à noite para saciar a fome.

Conforme a especialista, são nesses momentos de degustações prazerosas, porém nem tanto saudáveis, que ocorrem os desvios da dieta, podendo levar também ao desenvolvimento de transtornos alimentares.

"Um dos maiores problemas que leva a essa atitude são dietas restritas. Geralmente, a pessoa se priva o dia todo de comer bem ou algo que gosta e, na madrugada, perde o controle", afirma a nutricionista.

Horário

Para driblar esses deslizes alimentares, Gabriella recomenda jantar duas horas antes de ir dormir e sempre optar por comidas leves, a exemplo de sopas, mingau, vitaminas ou iogurtes. Mas, a profissional alerta: isso é algo que deve ser individualizado.

"Após a última ceia, espere no mínimo 30 minutos para deitar, pois é sempre necessário fazer a digestão de qualquer alimento. Esses cuidados também evitam desenvolver refluxo", complementa.

Peso

Para quem busca emagrecer, Gabriella aconselha seguir um plano alimentar e diz não existir alimento que engorde ou emagreça sozinho. Tudo depende da forma de preparo e da quantidade. De acordo com a especialista, o ideal é evitar consumi-los exageradamente.

Na lista dos alimentos que devem ser evitados, a profissional destaca os industrializados, frituras, farinhas refinadas e doces. "Esses itens levam ao descontrole. São alimentos que viciam e, por conterem grandes quantidades de calorias, corantes e conservantes, aumentam o índice calórico".

Outro agravante é o fato da pessoa consumi-los à noite. Isso porque, o tempo para digerir e queimar as calorias antes de dormir é insuficiente.

O resultado é que as calorias ingeridas acabam virando tecido de reserva. Ou seja, as gordurinhas que tanto incomodam. Portanto, vale lembrar, a alimentação saudável, conhecida tanto por profissionais da nutrição quanto pelas mães como "comida de verdade", continua sendo a melhor alternativa para nutrir e saciar a fome. Já os lanchinhos costumam conter alimentos com calorias "vazias". Por isso, as sugestões são contraindicadas.

O jejum intermitente também é um assunto bastante comentado entre as pessoas que desejam perder peso. No entanto, Gabriella reforça que o jejum é uma grande restrição de calorias por certo período definido por um nutricionista. Nesse momento, acontecem diversas alterações metabólicas no corpo, como a cetoce, na qual o organismo usa a gordura como fonte principal de energia.

Desta forma, a profissional considera a estratégia contraindicada para quem tem compulsão. "O ideal para quem enfrenta distúrbios alimentares é procurar orientação antes de iniciar qualquer dieta. Isso ajuda a definir qual a melhor opção para cada um no momento certo", complementa a nutricionista Gabriella Frutuoso.

Transtornos

A compulsão alimentar pode vir acompanhada da bulimia, quadro de ansiedades, obesidade não tratada e estresse; 
Nesses casos, consultar um nutricionista é essencial. Assim, serão traçadas as metas, os horários e os alimentos ideais; 
Cada metabolismo é diferente. Por isso é importante que o profissional conheça a rotina do paciente para calcular um plano alimentar que atenda às necessidades de cada pessoa;
Uma das alternativas que podem ajudar na cura da compulsão alimentar é o acompanhamento de um psicólogo;
Andar sempre com frutas secas, castanhas e cereais funciona para a saciedade e para a vontade de estar mastigando algo durante o dia e a noite.