SIGA NOSSOS CANAIS

Em caso raro, bebê nasce em Sorocaba com dois dentes e surpreende pais em São Paulo


Procedimento de extração foi realizado pelo risco da criança aspirar os dentes. Segundo especialista, as causas podem ser hereditárias, hormonais ou distúrbios de formação dos dentes.

Foi só o recém-nascido Cristiano Felipe abrir a boca para chorar ou sorrir que dois dentes foram percebidos na gengiva e despertaram surpresa em uma família do bairro Árvore Grande, em Sorocaba (SP).

Mãe pela segunda vez, Ana Carolina Soares conversou com o G1 e disse que o bebê nasceu no dia 15 de julho, mas ela não foi a primeira pessoa a perceber os dentes "apressados".

"Eu estava no centro cirúrgico e foi a minha cunhada que viu. Eu fiquei surpresa. Na minha família não tem casos assim", conta.

Os primeiros dias de vida de um recém-nascido geralmente são de adaptação tanto para a mãe quanto para o bebê. E o caso do pequeno Cristiano foi ainda mais complicado, porque os dentes machucavam o seio de Ana Carolina e também feriram a parte inferior da língua da criança.

"Eu estava com dificuldade para amamentar, estava machucando. Ele também não estava ganhando peso, então avaliaram para retirar os dentinhos."

Procedimento

O procedimento para extrair os dentes foi realizado na quinta-feira (25) pela dentista Isabel Critis, sob acompanhamento da pediatra Maria Fernanda Haro e com auxílio da técnica de enfermagem Salete Vieira, do centro de saúde da Vila Haro.

Ao G1, a dentista disse que nunca viu um caso parecido em 20 anos de atuação. Segundo estudos, a prevalência de dentes natais, que são presentes no nascimento, é de um caso para cada 3.500 nascimentos, sendo mais comuns no sexo feminino.

Segundo a especialista, as causas são variadas, mas podem ser hereditárias, hormonais, distúrbios de formação dos dentes, entre outras. Existem também dentes que nascem até o primeiro mês de vida do bebê.

Antes da extração, houve avaliação da saúde do bebê para retirar os dentes.

"É um caso raro. Os dentinhos estavam grandinhos e 'molinhos'. Tinha risco de soltar e ele engolir ou até mesmo aspirar. Por isso, a opção foi a extração. Além disso, estava causando uma ferida na língua do bebê e a mãe estava com dificuldades para amamentá-lo", explica.

"Pode ser que venham outros ou pode ser que só venham os permanentes. O risco dele ficar sem dentes era melhor que o risco dele morrer por aspirar eles."

Segundo a dentista, a cirurgia para as extrações foi bem rápida, com o uso de anestesia local. "Logo após o procedimento, o bebê mamou sem dificuldades. Foi um momento emocionante para a equipe", diz.

Segundo a mãe, o pequeno Cristiano foi forte e não chorou durante o procedimento ou depois, mesmo sendo tão novo.

"Eu fiquei nervosa, não tive coragem de entrar na sala, mas ele não chorou ou ficou manhoso", conta Ana Carolina.

O pós-operatório da criança segue bem, segundo a mãe e a dentista. Cristiano está mais calmo, ganhando peso e mamando melhor. Agora, o bebê precisará de acompanhamento odontológico periódico para verificar o desenvolvimento da dentição.