SIGA NOSSOS CANAIS

Produzir a própria energia elétrica em casa está até 30% mais barato

O Ceará já possui 2,7 mil unidades de geração distribuída. Destas, 1,9 mil (70,7%) se encontram em residências

Após chegar a gastar cerca de R$ 800 por mês com a conta de energia, o aposentado João Inácio Balensifer começou a procurar opções para reduzir a despesa. A saída foi produzir a própria energia através de placas solares, assim como outros 1,9 mil cearenses que já optaram pela geração distribuída em suas residências. 

Para quem quer fazer parte desse grupo, mas acha que o investimento não cabe no bolso, a boa notícia é que o serviço ficou até 30% mais barato nos últimos meses, segundo a empresa Solarity. O alto valor das tarifas de energia tem sido o principal motivo para a adoção das placas fotovoltaicas.

Uma casa de consumo médio-baixa demanda, em média, 250 kilowatts (kW) por mês. Um projeto para produzir esse volume, demanda um investimento que varia de R$ 5,5 mil a R$ 13 mil. Com essa produção, é possível manter uma residência com geladeira, alguns pontos de luz, liquidificação, sanduicheira e ventilador.

João aderiu à tecnologia há dois anos e meio. Consumia, em média, 500 kilowatts (kW) por mês e precisou instalar dez painéis. “Consegui financiamento com o Santander para pagar em três anos e praticamente zerei minha conta de energia logo no primeiro ano, continuando a pagar somente a taxa de distribuição e de iluminação pública”, conta.

Um ano após a instalação das primeiras placas, ele instalou mais alguns eletrodomésticos em casa e viu a conta de energia subir novamente. O aposentado então resolveu dobrar a capacidade, desta vez, pagando à vista. “Por conta dos juros, acaba compensando bem mais pagar à vista. Ao terminar o financiamento, terei pago R$ 5 mil só de juros”. 

Atuando também como mestre cervejeiro, ele colocou equipamentos de refrigeração para conservar a fabricação própria, fator que elevou a conta de energia novamente. “Vou ampliar mais uma vez. Estou bastante satisfeito com o resultado. Nunca tive nem que chamar ninguém para realizar manutenção”, revela.