SIGA NOSSOS CANAIS

Bombeiros encontram o corpo da segunda vítima morta no desabamento do prédio em Fortaleza


Nove pessoas continuam desaparecidas nos escombros do Edifício Andréia, que desabou na manhã de ontem (15), em Fortaleza. Entre as vítimas que ainda procuradas estão três moradores de uma só família. No fim da note de ontem, o Corpo de Bombeiros Militar (CBM) confirmou o primeiro óbito da tragédia. Na manhã de hoje (16), a confirmação da segunda morte. O balanço oficial registra também que 9 vítimas foram resgatadas pelas equipes de buscas.

A pessoa encontrada morta sob os escombros, na noite de ontem, foi identificada como sendo Frederickson Santana dos Santos, 30 anos. Ele era ajudante do caminhão de entrega de garrafões de água e no momento do desastre estava entregando a mercadoria no mercadinho localizado em frente ao prédio, na Rua Tomás Acioli, no bairro Dionísio Torres. Durante horas ele permaneceu vivo debaixo de pedaços de vigas e paredes. Estava com a perna presa, com esmagamento, e não resistiu aos ferimentos.

Por volta de 22 horas, o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará, coronel-comandante Eduardo Holanda, anunciou, oficialmente, o primeiro caso de morte na tragédia do Edifício Andréia. O corpo foi retirado e encaminhado à Coordenadoria de Medicina Legal (Comel), da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce).

Segunda morte

A segunda morte foi confirmada nesta manhã de quarta-feira (16), após os bombeiros terem localizado o corpo de uma mulher. No entanto, o cadáver está numa área de difícil acesso, debaixo de muitos destroços e o resgate deve ser demorado. A identidade da vítima não foi, ainda, revelada.

Das 10 pessoas desaparecidas, três são de uma mesma família que morava no apartamento 501, um casal de idosos e a filha. Foram identificados como Vicente Menezes, 87 anos, a

Também estão entre sumidos uma empregada doméstica, um cuidador de idoso e um técnico de ar-condicionado, que estavam trabalhando no prédio no momento do desastre. Outros quatro moradores do edifício completam a lista.

Buscas vararam a madrugada

A busca pelos desaparecidos continuou durante a noite sem nenhuma interrupção. A Prefeitura Municipal de Fortaleza providenciou a instalação pela concessionária de energia elétrica Enel de torres de iluminação e luminárias novas nos postes no entorno do local da tragédia. Com isso, as equipes do Corpo de Bombeiros Militar e de bombeiros voluntários puderam continuar revirando os escombros durante a noite inteira de terça-feira (15) e na madrugada de hoje (16), na tentativa de localizar mais sobreviventes.

O prédio tinha 40 anos de existência, possuía 13 apartamentos residenciais distribuídos em seus sete andares. Obras de reforma nas vigas de sustentação seriam iniciadas ainda ontem, mas não houve tempo. ÀS 10h28, o prédio ruiu completamente. Moradores de outros edifícios da região filmaram os primeiros momentos do sinistro e postaram vídeos nas redes sociais. Uma nuvem de poeira cobriu o local por cerca de 20 minutos.

No Balanço do Corpo de Bombeiros, foram resgatadas as seguintes pessoas: Maria Cleide (apartamento 101), João Ícaro Coelho de Menezes (apto. 601), Antônia Peixoto Coelho, 72 anos (apto. 601), Francisco Rodrigues (zelador), Fernando Marques, 20 anos (apto. 302), Yuri, tia do Yuri e o comerciante Gilson Moreira Gomes (dono do mercadinho em frente ao prédio).

Veja a lista dos desaparecidos:

1 – Leda Bernardo da Silva (empregada doméstica)

2 – Francisco Erivelton dos Santos (técnico de manutenção de ar-condicionado)

3 – Maria das Graças Rodrigues, 70 anos (apartamento 502)

4 – José Erivelton (cuidador)

5 – Vicente Menezes, 87 anos (apartamento 501)

6 – Isaura Menezes, 83 anos (apartamento 501)

7 – Roseane Menezes, 54 anos (apartamento 501)

8 – Nayara Pinho Silveira (apartamento 301)

9 – Antônio Gildásio Holanda Silva (apartamento 301)

10 – Maria da Penha (apartamento 101)

(Fernando Ribeiro)
: