SIGA NOSSOS CANAIS

Técnico de enfermagem encontrado morto em Meruoca foi vítima de latrocínio, confirma Polícia


Após um mês de investigações, a polícia chegou à conclusão de que o técnico de enfermagem, Fernando do Espírito Santo Rodrigues, 31, encontrado morto no município de Meruoca, a 248 km de Fortaleza, foi vítima de um latrocínio. 

Os autores do crime, segundo a polícia, são Dario Teilon Silva Lima, de 21 anos, que já responde por violação ao estatuto do torcedor e roubo; Diene do Nascimento Lima, 33 anos, sem antecedentes criminais; e Dielson Victor de Carvalho, 29, também sem antecedentes. 

Este último mantinha um relacionamento homoafetivo com a vítima e, por isso, teria conseguido atraí-la para o local onde ocorreu crime, cometido junto a Dario e Diene, afirma o delegado Marcos Aurélio, diretor do Departamento de Polícia do Interior Norte. 

Na ocasião, Dielson teria dado a primeira pedrada no técnico de enfermagem e os comparsas deram sequência às agressões. Por fim, o corpo foi jogado em um penhasco. 

"Ele (Dielson) levou a vítima pra um lugar ermo e combinou com os outros dois comparsas. Os três agrediram a vítima a pedradas e, ao final, a jogaram num penhasco. Tudo isso pra se eximir da responsabilidade. Esconderam o corpo", detalha o delegado, acrescentando que o trio levou consigo o carro e o celular da vítima. 

Embora nenhum dos três suspeitos assumam a autoria do latrocínio, o delegado garante que todos foram identificados, "inclusive com prova técnica. Não temos nenhum dúvida que eles foram os autores do latrocínio", ressalta.

As imagens das câmeras de segurança do hospital onde Fernando trabalhava ajudaram a polícia a identificar os envolvidos no crime. .  

As informações foram repassados à imprensa em coletiva realizada no auditório do Complexo de Delegacias Especializadas (Code), no Bairro Aeroporto, em Fortaleza, na manhã desta quinta-feira (5). 

Perícia

O trabalho da Perícia Forense Do Estado Do Ceará (Pefoce) contribuiu diretamente para a elucidação do caso. 

Conforme o perito legista supervisor do Núcleo de DNA da Pefoce, Júlio Torres, o núcleo de DNA da Pefoce atuou em dois momentos importantes. Primeiro, na identificação do cadáver, localizado oito dias após o óbito, em avançado estado de decomposição. 

"Tivemos que fazer uma análise de DNA do material cadavérico e comparar com os pais do Fernando, através de um método científico", diz o perito legista.

No segundo momento, a equipe do núcleo da Pefoce foi até o apartamento da vítima, onde coletou amostras de DNA em cinco preservativos usados e três copos. "Procedemos a análise e foi identificado material da vítima e do Dielson no preservativo e no copo".

Encontro com suspeito 

Fernando desapareceu no último dia 2 de fevereiro de Sobral, no norte do Ceará. Um semana depois, na manhã do dia 9, seu corpo foi encontrado em avançado estado de decomposição por moradores da localidade denominada Caverna, na Serra da Meruoca, no Sítio Palmeiras. 

O técnico de enfermagem, conforme declarou a família, havia sido visto pela última vez ao sair do seu expediente de trabalho, no Hospital Regional Norte, em Sobral. 

Na saída da unidade, ele foi ver outro jovem, com quem teria marcado um encontro. Depois disso, Fernando não foi mais visto e seu veículo - um modelo Pálio de cor azul - foi encontrado na zona rural de Sobral, três dias após o seu desaparecimento. O trio vendeu o carro a um comprador da região, que o abandonou quando soube que era roubado.  

No dia em que o corpo da vítima foi encontrado, uma equipe do Corpo de Bombeiros Militar foi acionada. Também compareceram ao local equipes da Polícia Militar do Ceará (PMCE) e da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce).

A prisão de um dos três suspeitos foi realizada em Itapipoca e as outras duas, em Sobral. Via DN