SIGA NOSSOS CANAIS

158 policiais são afastados e têm porte de arma suspenso por participar de motim


A medida suspende o pagamento de qualquer vantagem financeira que os afastados podem receber.

Em publicação do Boletim do Comando Geral da Polícia Militar do Ceará (PMCE) da última sexta-feira, 21, há determinação do afastamento de 158 policiais militares. Todos são praças da PMCE, ou seja, estão na graduação de soldados a subtenentes. Um deles integra o Batalhão Raio.

O comandante-geral da PMCE, tenente-coronel Alexandre Ávila, determinou de forma imediata as medidas administrativas à Controladoria Geral de Disciplina (CGD), que decretou o afastamento preventivo dos policiais pelo prazo de 120 dias para que fiquem à disposição da unidade de recursos humanos.

Serão recolhidas a identificação funcional, distintivo, arma, algema e qualquer outro instrumento de caráter funcional, que esteja com os policiais militares.

Também serão encaminhados relatório de frequência e e cópia do ato de retenção do material. A medida suspende o pagamento de qualquer vantagem financeira que os afastados podem receber.E estão suspensas as prerrogativas funcionais próprias dos policiais militares, como o porte de arma de fogo.

Destes, há militares lotados na 2ª Companhia do 4º Batalhão da Polícia Militar (BPM), 2ª Compabnhia do 15º BPM, 2ª Companhia do 12º BPM, 1ª Companhia do 12º BPM, 1ª Cia do 3º BPM, 1ª Cia do 10º BPM, 4ª Cia do 1º BPM, 1ª Cia do 11º BPM, 2ª Cia do 3º BPM, 4ª Cia do 1º BPM, 3ª Cia do 10º BPM, 1ª Cia do 10º BPM, 3º Companhia do Batalhão de Guarda Penitenciária (BPGEP), 2ª Companhia do 15º BPM, 14º Batalhão da Polícia Militar (BPM), 2ª Companhia do 3º BPM. Dos 158, um dos policiais é da 1ª Companhia do Batalhão do Policiamento Raio (BPRaio) e há um do Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur).

(O Povo)
Foto: Fco Fontenele