SIGA NOSSOS CANAIS

Manifestantes realizam carreata neste domingo (19) pedindo fim do isolamento em Fortaleza


Mesmo com bloqueio realizado em via por equipes de trânsito e segurança, cumprindo medida do Ministério Público, o grupo conseguiu chegar no ponto programado, a 10ª Região Militar, no Centro.

Vestido de verde e amarelo, um grupo de manifestantes realiza uma carreata, neste domingo (19), em Fortaleza, pedindo o fim das medidas de isolamento social na Capital. A concentração iniciou na Avenida Aguanambi, por volta das 10h, próximo ao viaduto. 

Equipes da Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) e do Batalhão de Choque, contudo, bloquearam a via, tentando impedir a continuação da manifestação.

A ação cumpre medida legal recomendada, na última sexta-feira (17), pelo Ministério Público do Ceará (MPCE) e o Ministério Público Federal no Estado (MPF-CE), que determina adoção de providências para evitar carreatas e manifestações semelhantes em todos os municípios cearenses. A intenção é conter aglomerações, a fim de diminuir a transmissão da Covid-19.

Apesar do bloqueio, os manifestantes chegaram ao ponto programado, a 10ª Região Militar, em frente ao Mercado Central, no Centro, onde estão neste momento. Agentes do Raio, Comando Tático Motorizado (Cotam) e Polícia Rodoviária Estadual também se encontram no local.

Segundo um morador do entorno, há mais de 300 pessoas aglomeradas e as vias que dão acesso ao local estão bloqueadas.

Alguns participantes da carreata também estendem uma faixa com os dizeres "Presidente, decrete AI5 já". 

Em outro ponto da cidade, na Avenida 13 de maio, em frente ao 23º Batalhão de Caçadores (23 BC), a cena é semelhante: um grupo de pessoas vestido com as cores da bandeira do Brasil igualmente grita a favor do Ato Institucional nº 5, considerado o mais truculento de dezessete grandes decretos emitidos pela ditadura militar no Brasil, na década de 1960.

CONTENÇÃO

O Ministério Público ressalta que a medida de impedimento de ações feito essas vai ao encontro das determinações das autoridades sanitárias no que diz respeito às regras de isolamento social determinadas nos decretos do Governo do Estado.

Caso a recomendação não seja acatada, o Ministério Público pode adotar outras medidas judiciais e extrajudiciais cabíveis, como o ajuizamento de uma Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa. 

Na sexta-feira (17), mesmo dia da adoção da medida, outra carreata com o mesmo objetivo foi realizada na Capital. Os manifestantes pararam os veículos na Praça Portugal, no bairro Aldeota, onde se aglomeraram. 

O Batalhão de Choque esteve no local e tentou conversar com as pessoas para que encerrassem a aglomeração, mas o grupo só se dispersou ao ser avisado de que a Autarquia Municipal de Trânsito de Fortaleza (AMC) estava chegando para multar os carros estacionados irregularmente ao redor da Praça. 

Com isso, o grupo seguiu nos carros até a Praça da Imprensa, no bairro de Dionísio Torres. A região é uma das que mais tem casos registrados da Covid-19.

Fonte: Diário do Nordeste