20 de ago. de 2020

"Em nenhum país do mundo o episódio da retroescavadeira e dos tiros poderia ser visto como algo normal". Afirmou Aras⠀

Durante julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quarta-feira, 19, o procurador-geral da República, Augusto Aras, criticou ações de policiais militares (PMs) com fins políticos e citou o episódio em que o senador e ex-governador do Ceará, Cid Gomes (PDT) foi baleado durante motim da PM em Sobral no início do ano. Aras afirmou que "em nenhum país do mundo o episódio da retroescavadeira e dos tiros poderia ser visto como algo normal".⠀
Sessão do STF julgava a existência de um suposto dossiê sigiloso produzido pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública contendo informações de quase 600 servidores públicos ligados a movimentos antifascistas. O procurador-geral afirmou não ver ilegalidade no documento pelo fato de os dados não serem utilizados em investigações criminais e disse ainda que não é admitida a "espionagem" a opositores políticos. (Foto: Reprodução). Fonte: Opovo


Compartilhe essa notícia com seus amigos:

Publicação anterior
Próxima publicação

0 comentários:

Destaque

A vítima foi uma mulher identificada por Viviane Carla Bonfim, ela morreu no início da manhã de hoje (28), na avenida principal que dá acess...

Continue lendo