3 de jan. de 2021

CORONAV√ćRUS ūüíČ

 A Ag√™ncia Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria (Anvisa) aprovou a importa√ß√£o de dois milh√Ķes de doses da vacina contra o coronav√≠rus desenvolvida pela Universidade de Oxford e a farmac√™utica AstraZeneca, que ser√° fabricada e distribu√≠da no Brasil pela Funda√ß√£o Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Com a decis√£o, tomada em 31 de dezembro, o laborat√≥rio p√ļblico espera que a vacina√ß√£o no Pa√≠s comece ainda em janeiro. A Fiocruz afirma que ir√° pedir na pr√≥xima semana o aval para uso emergencial do imunizante, o que deve permitir a aplica√ß√£o em grupos restritos pelo SUS, como de profissionais de sa√ļde ou idosos. A Anvisa espera avaliar pedidos de uso emergencial em at√© dez dias.

O Minist√©rio da Sa√ļde afirma que, no melhor cen√°rio, a vacina√ß√£o come√ßar√° em 20 de janeiro no Brasil. A importa√ß√£o das doses prontas marca uma mudan√ßa de estrat√©gia da Fiocruz, que pretendia trazer o insumo farmac√™utico da vacina ao Brasil em janeiro, terminar a fabrica√ß√£o no Pa√≠s, mas s√≥ liberar as primeiras unidades ao p√ļblico em fevereiro.




Não esqueça de compartilhar essa notícia!

Publicação anterior
Próxima publicação

0 coment√°rios: