13 de jan. de 2021

Os Estados Unidos executaram, nesta quarta-feira, 13, uma mulher que assassinou uma grávida para roubar seu feto.

Os Estados Unidos executaram, nesta quarta-feira, 13, uma mulher que assassinou uma grávida para roubar seu feto, a primeira execução federal de uma mulher em quase 70 anos, em um dos últimos atos da presidência de Donald Trump.
Montgomery, que em 2004 matou uma mulher grávida para ficar com seu feto, recebeu uma injeção letal "de acordo com a pena capital recomendada por unanimidade por um júri federal e imposta pela Corte Distrital" do Missouri, anunciou o Departamento de Justiça em um comunicado.
Segundo a defesa, sua cliente sofria graves transtornos mentais em decorrência de agressões e estupros coletivos que sofreu na infância e não compreendia o significado de sua sentença, condição essencial para sua execução. Trump, um defensor ferrenho da pena de morte, ignorou uma petição de clemência apresentada por apoiadores de Montgomery.
Além de Montgomery, o governo Trump planeja executar dois afro-americanos esta semana: Corey Johnson na quinta-feira e Dustin Higgs na sexta. (Foto: Wyandotte County Sheriff's Department/AFP)

 

Não esqueça de compartilhar essa notícia!

Publicação anterior
Próxima publicação

0 comentários: