2 de fev. de 2021

Laboratório de próteses dentárias no Rio de Janeiro comprava peças de cemitérios clandestinos


Coveiros estão sendo investigados por envolvimento no caso. A polícia civil busca agora clínicas odontológicas responsáveis pela compra das próteses

Polícia Civil fecha oficina de próteses clandestina, que comprava material ilegal de cemitérios. O caso aconteceu na Zona Norte do Rio de Janeiro. No laboratório, o material era tratado quimicamente e vendido para clínicas odontológicas como novos, por 50% do valor normal de mercado. As informações são do UOL.

As peças são identificadas do tipo roach, uma prótese dentária removível. Dois cemitérios clandestinos foram identificados, um em São Gonçalo, e o outro na Baixada Fluminense. Há suspeita do envolvimento de coveiros.

Duas pessoas do laboratório foram presas e irão responder por crime contra o consumidor. Em depoimento, os acusados contaram não ter ciência da procedência do material. De acordo com a investigação, eles atuavam há 3 anos. O delegado responsável pelo caso, André Neves, explicou: ”Eles alegaram que compravam de um revendedor e não de fábrica e que não sabiam que o material era adquirido dessa forma”.

O próximo passo da investigação irá buscar as clínicas odontológicas envolvidas na compra das próteses dentárias. "Ao que tudo indica, elas foram lesadas e não sabiam da procedência do material", acrescentou o delegado.

Não esqueça de compartilhar essa notícia!

Publicação anterior
Próxima publicação

0 comentários: