28 de mai. de 2021

Dimas Covas, presidente do Butantan, afirma na CPI que o Governo teria ignorado ofertas de vacinas


Presidente do Butantan afirma em depoimento da CPI, que o instituto já tinha 5,5 milhões de doses da vacina prontas e que as compras foram atrasadas por declarações do presidente Bolsonaro, onde ele desautorizou o ministro Pazuello de comprar as vacinas.

Ainda segundo ele, as tratativas do Instituto da oferta de vacinas começaram em Julho de 2020 com 60 milhões de doses que seriam entregues no último trimestre, sem resposta do Governo. Em Agosto teriam sido iniciadas reuniões, mas ainda sem contratos fechados.

Em outubro, a pasta do Ministério da Saúde teria dado uma resposta positiva para um ofício com a oferta de 100 milhões de doses, mas o governo recuou com a negativa do Presidente Jair Bolsonaro.

Não esqueça de compartilhar essa notícia!

Publicação anterior
Próxima publicação

0 comentários: