9 de jul. de 2021

Máquina desenvolve nova pele para pacientes com queimaduras

Uma máquina revolucionária é capaz de criar um enxerto de pele do tamanho de uma tampa de bueiro, a partir de um pedaço de pele do tamanho de um níquel.

A nova máquina permite que a pele seja esticada em tamanhos muito maiores e foi desenvolvida na Suíça, pela empresa CUTISS.

A tecnologia se chama denovoGraft e poderá ajudar milhões de pessoas que sofrem ferimentos debilitantes, ou morrem por queimaduras.

Como funciona

O procedimento retira células cutâneas saudáveis ​​e não danificadas da vítima e depois as “cultiva” em laboratório, antes de combiná-las com hidrogel.

A espessura de 1 mm de polegada resultante é aproximadamente a largura combinada de nossas camadas de pele naturais.

A tecnologia denovoGraft  já está sendo usada para tratar pessoas, embora só recentemente tenham sido concluídos os testes de fase II.

Esse método de confecção de pele é tão avançado que é a única opção existente no mundo para quem te uma doença rara, ou uma queimadura significativa.

“No momento, podemos multiplicar a área de superfície da amostra original por um fator de 100, e pretendemos, eventualmente, um fator de 500”, disse Daniela Marino, cofundadora e diretora do CUTISS, desenvolvedor da denovoGraft.

Marino espera que os testes de fase III sejam concluídos em 2 anos, quando o procedimento estaria disponível principalmente na Europa.

Não esqueça de compartilhar essa notícia!

Publicação anterior
Próxima publicação

0 comentários: