1 de out. de 2021

Dez hospitais com leitos de UTI Covid ativos estão sem pacientes internados no Ceará

 


Com a redução da demanda de pacientes com Covid-19, os hospitais no Estado fazem remanejamento de leitos. Dessa forma, unidades passaram a atender outras demandas em maior quantidade, como cirurgias eletivas. Atualmente, 26 unidades hospitalares no Estado mantêm leitos Covid. Destas, dez não têm pacientes internados com a infecção.

As informações são do IntegraSUS, plataforma da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), atualizada às 15h03min desta sexta-feira, 1º. Das 46 unidades que constam no sistema, 16 têm pacientes hospitalizados com Covid-19.

O Ceará tem 28,99% das suas UTIs ocupadas por pacientes com a doença. No caso das enfermarias, a taxa é de 19,79%. Não há mais leitos de UTI ativos e destinados especificamente para gestantes com o vírus, segundo a plataforma. 

A maior ocupação é registrada em leitos de UTI infantil, com 53,33% das unidades ocupadas. No caso das leitos para adultos, a taxa é de 26,45% de ocupação. Não há recém-nascidos em unidades de alta complexidade com diagnóstico de Covid-19. 

Hospitais com leitos Covid ativos sem pacientes internados:

Casa de Saúde e Maternidade São Raimundo (Fortaleza) - 4

Hospital Geral Dr César Cals (Fortaleza) - 4 (leitos pediátricos)

Hosp Geral Luiza Alcântara Silva (São Gonçalo do Amarante) - 8

Hospital e Maternidade São Francisco de Assis (Crato) - 10

Hospital Maternidade São Vicente de Paulo (Barbalha) - 15

Hospital Otoclinica (Fortaleza) - 2

Hospital São Carlos (Fortaleza) - 5

Hospital Universitario Walter Cantidio (Fortaleza) - 6

Hosp Maternidade Paulo Sarasate (Redenção) - 5

Imtavi (Brejo Santo) - 10

Internações em Fortaleza

Na Capital, a taxa de internação em UTIs sobe para 33,33%. No caso de enfermarias, ocupação é de 34,45%. O Hospital Leonardo da Vinci (HELV), unidade de referência no tratamento contra a Covis-19, mantém atualmente 28 leitos de UTI adulto ativos. Destes, nove estão preenchidos, segundo o sistema.

O segundo hospital com maior oferta de leitos Covid é o Hospital São José de Doenças Infecciosas. Dos 20 leitos destinados a pacientes com a infecção, quatro estão ocupados. No Hospital Infantil Albert Sabin, seis dos oito leitos pediátricos direcionados a pacientes com a infecção estão ocupados. No Sopai, sete dos dez leitos desse tipo disponíveis estão preenchidos. 

Cenário

No Ceará, a fila de espera por leitos específicos de atendimento Covid-19 tem 12 pessoas. Desses pacientes, oito aguardam para serem encaminhados a um leito de enfermaria e quatro esperam para serem transferidos a uma UTI. Em abril deste ano, essa fila chegou de ter mais de mil pessoas na espera. 

Nesta semana, quatro hospitais de campanha da rede estadual destinados ao tratamento de pacientes com Covid-19 tiveram suas estruturas parcialmente desativadas. Isso aconteceu nas unidades anexas dos hospitais Regional do Sertão Central (HRSC), em Quixeramobim, Regional do Cariri (HRC), em Juazeiro do Norte, Geral César Cals (HGCC) e de Messejana (HM), em Fortaleza.

Conforme a Sesa, a rede estadual de saúde abriu UTIs exclusivas para atender a pacientes com a doença em todas as regiões do Estado. No pico da segunda onda, o Ceará registrou um total de 5.205 leitos exclusivos para diagnosticados com Covid-19, sendo 3.858 de leitos de enfermaria e mais 1.347 de UTI.

Não esqueça de compartilhar essa notícia!

Publicação anterior
Próxima publicação

0 comentários: