13 de nov. de 2021

Adolescente de 13 anos desaparecida no DF chegou ao Ceará usando documento falso

A adolescente de 13 anos desaparecida no Distrito Federal (DF) e achada em Massapê, na região Norte do Ceará, nessa quinta-feira (11), viajou até o Estado usando um documento falso. O sumiço da jovem foi relatado pela família na última sexta (5).

De acordo com o titular da Delegacia Regional de Sobral, Paulo Castro, a viagem da garota, que chegou ao Ceará sozinha, foi possibilitada pelo uso da falsificação — nela, a idade registrada da jovem era de 18 anos.

"Quando eu peguei a documentação dela, já vi de pronto. Ela já estava com documento falso. Aparentava ter 18 anos. E acreditamos que foi esse documento falso que levou ela a conseguir fazer viagem de avião tranquilamente de Brasília até Fortaleza", apontou o delegado em entrevista à TV Verdes Mares.

Apreendido, o documento passará por perícia para que a falsificação seja atestada. A investigação sobre o caso ficará a cargo da Delegacia de Combate à Exploração da Criança e Adolescente (Dceca), que atuou ao lado da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) na descoberta do paradeiro da garota.

Quando achada, ela estava acompanhada de um homem de 37 anos, com quem teria iniciado um relacionamento a partir das redes sociais.

INVESTIGAÇÃO

As apurações policiais indicaram "indícios fortes" de que a adolescente teria vindo ao Ceará. A PCDF conseguiu, conforme o delegado, "imagens importantes" dela no Aeroporto de Brasília. Tais dados, unidos a imagens e informações obtidos pela Dceca, foram estudados pela Polícia.

Com isso, as autoridades descobriram o nome de um suspeito e vasculharam informações sobre a vida de um homem que a jovem conheceu no início do ano e firmou um relacionamento à distância.

"A partir daí, a gente conseguiu sair montando toda essa teia, esse emaranhado de peças desse quebra-cabeça, e fomos montando até chegar à conclusão de que realmente esse rapaz estava com a garota", destacou Castro, complementando que, inicialmente, a investigação considerou a ocorrência de tráfico de mulheres.

O suspeito chegou inclusive a ir ao Distrito Federal, apresentando-se como namorado à família da adolescente. Os familiares, porém, desaprovaram a relação.

Ao chegar ao Estado, a menina foi recebida no Aeroporto de Fortaleza pelo homem, com quem saiu e fez passeios na Capital antes de ir para o interior. A Polícia chegou ao suspeito após levantar endereço de todos os familiares dele.

"Assim que a Polícia Civil se apresentou, ele já foi dizendo que sabia do que se tratava e mostrou onde a menina estava, sã e salva", destacou o delegado.

MAUS-TRATOS

À Corporação, o homem afirmou ter estruturado o plano com a jovem por ela estar passando por maus-tratos em casa. "Portanto, para salvar a vida dela, ele teria resolvido bancar a vinda dela para cá", explica o titular da delegacia, salientando que o homem foi responsável pelos aspectos financeiros relativos à viagem da menina.

A jovem, segundo assessoria de imprensa da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), foi encaminhada de volta ao Distrito Federal nesta sexta (12).

DESAPARECIMENTO

O sumiço da garota ocorreu na última sexta-feira, na região de Samambaia Sul (DF). Conforme o jornal Correio Braziliense, ela saiu de casa às 6h com o pretexto de ter uma excursão na escola, chegando a trocar mensagens com a mãe.

Após as 18h, a mãe estranhou a demora da filha e ligou mais de 30 vezes para a menina. Meia hora depois, a mulher recebeu um SMS da filha com a mensagem "Estou na sala de aula", incomum por parte da adolescente.

Desconfiada, a mãe buscou a escola da jovem e descobriu que a filha não esteve na instituição na data, além da falta de passeio na programação escolar.

Um tio da jovem opinou ao portal Metrópoles que o caso da sobrinha serve de alerta aos pais, que precisam dedicar atenção aos filhos sempre. “Às vezes, não demonstram nada, mas pode estar acontecendo alguma coisa”.

Não esqueça de compartilhar essa notícia!

Publicação anterior
Próxima publicação

0 comentários: