21 de nov. de 2021

Camilo se manifesta contra festas de Réveillon e Carnaval "neste momento"


O govenador Camilo Santana (PT) usou as redes sociais neste domingo, 21, para manifestar posição contrária à realização de festas de Réveillon e Carnaval "neste momento" . Em publicação no Twitter e no Facebook, o petista escreveu que festas do tipo precisam de um "absoluto controle, com todas as pessoas comprovadamente vacinadas".

O governador afirmou que, onde não houver controle, não pode haver festa, e lembrou ainda que o mundo está vivenciado um novo aumento dos casos de Covid-19 em várias regiões, fato que reforça a necessidade de uma maior cobertura vacinal nos próximos meses. " Nossa prioridade absoluta continuará sendo salvar vidas, além de buscarmos fortalecer a economia. Mas, para isso, precisamos controlar completamente a pandemia. E isso só ocorrerá com a vacinação em massa. Uma nova onda de Covid seria terrível para todos", escreveu. 

A realização dos festejos, segundo Camilo, pede "prudência e muita responsabilidade". O petista adiantou que o assunto será submetido ao Comitê da Pandemia, que deve analisar todos os dados epidemiológicos e os números da vacinação, além das propostas apresentadas para a realização de festas. "O cearense pode ter certeza que qualquer medida só será tomada com muito critério e sempre seguindo a ciência. Disso não abrirei mão jamais", completou. 

A manifestação acontece seis dias após o prefeito de Fortaleza, José Sarto (PDT), anunciar a criação de um grupo de trabalho na Prefeitura Municipal para deliberação sobre a possibilidade da realização do Réveillon com presença de público na Capital cearense. Segundo o gestor, a hipótese já vinha sendo estudada há algumas semanas pelo Comitê Multissetorial do Município devido à queda nos indicadores da pandemia e ao avanço no processo de vacinação contra a Covid-19.

Com base no debate em torno do grande potencial econômico do evento, Sarto defende que a festa está sendo cogitada em outras capitais brasileiras. “Essa discussão é ainda mais necessária, considerando o processo de retomada econômica e por todo o potencial para estimular os setores de comércio e serviços”, disse o pedetista em publicação nas redes sociais.

Todavia, a gestão muncipal condicionou a liberação a um cenário favorável dos indicadores da pandemia e a utilização obrigatória do ‘passaporte da vacinação’. Assim, um eventual Réveillon será permitido apenas para as pessoas que tenham completado o ciclo de imunização (duas doses de CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer ou dose única da vacina da Janssen).

Ainda neste mês, o secretário municipal da Cultura (Secultfor), Elpídio Nogueira, confirmou a realização do pré-carnaval de Fortaleza. O titular da Secultfor afirmou que a capital cearense deve lançar os editais da festas neste mês. “A cidade avançou muito no plano da vacinação, o que nos dá a certeza de adotar essa providência”, disse Nogueira. No entanto, a realização da festa depende do aval do Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia do Coronavírus. Segundo Elpídio, o evento só poderá ser tirado do papel caso o cenário da Covid-19 na Capital continue melhorando.

Não esqueça de compartilhar essa notícia!

Publicação anterior
Próxima publicação

0 comentários: