9 de fev. de 2022

Piloto que morreu durante rally sofreu um infarto agudo, aponta perícia



                    Análise  de órgãos e tecidos da vítima constatou a alteração no coração e lesão cardíaca provocada por um infarto agudo do miocárdio
                                               
                            De acordo com laudo da Perícia Forense do Ceará (Pefoce), o piloto Daniel Santos, de 36 anos, morreu em decorrência de um infarto agudo do miocárdio. Daniel foi encontrado morto durante uma competição de rally na localidade de Fazenda Velha, em Ibuguaçu, no município de Granja, no último dia 28 de janeiro.                                
                            
Os exames realizados pelo Núcleo de Patologia Forense (Nupaf), que detectaram a causa da morte, foram concluídos na última sexta-feira, 4. O laudo foi enviado para a Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE) na manhã dessa segunda-feira, 7.
                                   
Ao ser localizado, o corpo do piloto foi encaminhado para o Núcleo de Perícia Forense da Região Norte, situado em Sobral, e passou por exames cadavéricos. Durante a avaliação macroscópica, ou seja, a olho nu, não foram encontradas lesões externas que justificassem o óbito. O médico perito legista então solicitou exames mais detalhados que foram realizados na sede da Pefoce, em Fortaleza.
Partindo para uma avaliação microscópica, o médico perito legista Anderson da Silva Costa, supervisor do Nupaf, recebeu amostras e avaliou órgãos e tecidos da vítima, onde foi constatada a alteração no coração e lesão cardíaca provocada por um infarto agudo do miocárdio. O laudo do Nupaf foi anexado junto ao laudo cadavérico e encaminhado para a investigação do caso.

Não esqueça de compartilhar essa notícia!

Publicação anterior
Próxima publicação

0 comentários: