27 de mai. de 2022

Ceará é o estado com maior queda no índice de desmatamento na Mata Atlântica

O Ceará é o estado com maior queda no desmatamento da Mata Atlântica no Brasil. Além dele, apenas Santa Catarina também representou uma diminuição. Os dados são representativos do período entre 2020 e 2021, segundo o Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica, divulgado nesta quarta-feira (25).

Segundo o documento, houve desmatamento de 30 hectares (ha) no estado entre 2020 e 2021, uma queda de 28% em relação ao período anterior. Entre 2019 e 2020, o estado registrou 42 ha de área desmatada. Já em Santa Catarina, a redução foi de 15% no período entre os dois últimos anos analisados.

O relatório foi lançado pela Fundação SOS Mata Atlântica, em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e abrange todos os limites do bioma em 17 estados.

Além do Ceará, os estados de Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte registraram desflorestamento menor do que 50 ha no período apontado no estudo recém-divulgado.

Entre 2020 e 2021, houve desmatamento de 21.642 ha da Mata Atlântica no total dos 17 estados brasileiros cobertos pelo bioma, uma área equivalente a 30.311 campos de futebol. A área desmatada cresceu 66% em relação à registrada entre 2019 e 2020, quando houve 13.053 ha (18.282 campos de futebol).

Se comparado ao período entre 2017 e 2018, quando se atingiu o menor valor de desflorestamento da série histórica (11.399 ha ou 15.965 campos de futebol), o índice de desmatamento subiu 90%.

O titular da Secretaria do Meio Ambiente (Sema), Artur Bruno, lamentou o aumento do desmatamento do bioma no país, mas ressaltou o resultado do estado cearense no relatório. "De certa forma, isso nos deixa felizes porque o Governo do Ceará tem feito um trabalho grande para criar Unidades de Conservação", disse, pontuando, também, o trabalho feito por ONGs, universidades e municípios pela preservação.

No documento, foram avaliados 86,6% da área total de 130.973.638 hectares (ha) da Área de Aplicação da Lei da Mata Atlântica. Outros 11,2% foram avaliados parcialmente em razão de imagens parcialmente cobertas por nuvens. Já os 2,1% restantes não tiveram análise possível por falta de disponibilidade de imagens devido à cobertura nublada.

Apesar da diminuição nos índices de desflorestamento no Ceará, não se pode afirmar categoricamente que estão em situação de desmatamento zero, já que se tratam de regiões cobertas por nuvens constantemente.

Conforme a SOS Mata Atlântica, a perda de florestas naturais corresponde a 59 ha por dia e representa a emissão de 10,3 milhões de toneladas de CO² na atmosfera. Ainda segundo a entidade, a pressão da expansão urbana e a especulação imobiliária — principalmente em torno de grandes cidades e no litoral — podem ser apontadas como causas da redução florestal.

Mata Atlântica no Ceará

No território cearense, há 67 municípios com trechos de Mata Atlântica e ecossistemas associados, além de 21 das 34 Unidades de Conservação (UCs) estaduais. Entre elas, estão o Parque Estadual do Cocó, o Parque Estadual Botânico, a Área de Proteção Ambiental (APA) de Baturité, a APA da Serra da Aratanha, além de outras.

O estado conta com 7,3% da área de mata na Lei da Mata Atlântica (LMA), com 866.840 ha da área total nos limites da lei.

Não esqueça de compartilhar essa notícia!

Publicação anterior
Próxima publicação

0 comentários: